Artigos e Notícias

Irmãos e Irmãs de nossa Diocese-Irmã de Umuarama

Recentemente li uma estatística: “50% dos brasileiros são católicos, 31% evangélicos e 10% não tem religião”, diz Datafolha. Ainda de acordo com o levantamento as mulheres representam 58% dos evangélicos e 51% dos católicos. Na Igreja Católica, 51% dos fiéis são mulheres e 49% são homens.

DADOS TAMBÉM INTERESSANTES REFEREM-SE AOS JOVENS
 Idade Católicos Evangélicos
16 a 24 13% 19%
25 a 34 17% 21%
35 a 44 18% 22%
45 a 59 26% 23%
60 ou + 25% 16%

 

Números devem ser interpretados.  O que podemos deduzir de uma leitura superficial: somente a metade da população brasileira (que era – em 1940 – 85% católica) ainda acredita que a Igreja Católica transmite fielmente o legado de Jesus Cristo, ou seja, que entende e vive melhor os ensinamentos de Jesus Cristo. Provavelmente este número vai baixar ainda mais. Sempre menos pessoas olham para a Igreja Católica com admiração e confiança!

Quanto aos jovens a tendência é clara: 19% dos jovens na faixa de 16 a 24 anos optam por uma das igrejas evangélicas, enquanto os jovens católicos estagnam (?) em 13%. Também na faixa seguinte os adultos na sua fase mais produtiva (?) superam os católicos em 4%. O que dizem estes dados sobre o futuro? – Se a gente ainda leva em conta de que “a bancada evangélica” no Congresso (e em muitas ALs estaduais) supera em número e determinação os católicos, o quadro desafia-nos a uma reflexão mais profunda que vai além de considerações sociológicas, quais serão os “impactos”?

Digamos graças a Deus pelo fato de que todas as Igrejas Evangélicas têm o mesmo núcleo da fé: a morte e a Ressureição de Jesus Cristo, único salvador da humanidade. Portanto, pisamos no mesmo chão da Evangelização cristã. No entanto: por que nós católicos não conseguimos viver nossa fé – mais rica e encarnada – com uma fé libertadora, em uma Esperança que relativiza todos os apegos materialistas, vivendo um amor universal que abraça até a natureza?

 

Fonte: g1.globo.com

 

Dom Francisco Meinrad Merkel, CSSp

Bispo de Humaitá – AM.

Obs: texto extraído do Informativo Diocesano – Ano 45 – Nº 464 – Abril 2020 – Diocese de Umuarama.

Deixar um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.