Artigos e Notícias

Quem é Aristides dos Enfermos?

Nascido em 02/01/1919, no estado do Rio de Janeiro, ainda criança, Aristides mudou-se com a família para a cidade de Mimoso do Sul – ES, onde recebeu devotamente a Primeira Comunhão em 20/11/1933.

Em 1935, Aristides mudou-se com a família para Resplendor – MG, onde casou-se com Zilda Rodrigues no dia 17/05/1938. Em 16/02/1939, nasceu a primeira filha, Maria, e teve início a grande família de Aristides e Zilda.

Em 1949, Aristides mudou-se com a família para o distrito de Calisto, Resplendor-MG, onde teve iniciou seu ministério em favor da Igreja e sua fervorosa devoção a N. Sra. do Carmo, divulgando incansavelmente a importância do uso do escapulário e a oração diária do terço mariano.

No início dos anos 1950, Aristides trabalhou na construção do Santuário de N. Sra. do Carmo, no mesmo distrito de Calisto, obra que testemunha o seu grande amor pela Virgem Maria.

Alguns anos mais tarde, Aristides se mudou com a família para outro distrito. A dificuldade financeira era tamanha: “Eu fiquei com vergonha de ir à Missa descalço”. Mas, um dia falou para a esposa que iriam de qualquer jeito: “Eu fui descalço, com a roupa que tinha, ela também”.

Em 10/08/1963, Aristides chegou com a família a Umuarama – PR, onde, 20 anos mais tarde, tornou-se MECEP, na Capela São Paulo Apóstolo, hoje, Paróquia.

No dia 17/09/1986, sua esposa, Zilda Rodrigues Dias, mãe de seus 12 filhos, faleceu piedosamente.

Em 1987, Aristides casou-se com Rita Rodrigues e mudou-se para a Paróquia Catedral de Umuarama, onde, teve início seu ministério em favor dos enfermos de toda a Cidade: por 20 anos visitou os hospitais de Umuarama, levando o alimento da Eucaristia e o consolo da Palavra de Deus, ficando conhecido como “Aristides dos Enfermos”.

Perguntado sobre o significado da Eucaristia em sua vida, Aristides respondia: “A Eucaristia é a coisa mais sublime que existe. É tudo de bom multiplicado pelo infinito. Não tem comparação porque é o próprio Jesus que a gente tem a felicidade de receber no coração. Se eu pudesse, o receberia todos os dias”.

Passados mais de 80 anos desde a sua iniciação cristã, Aristides dizia que se considerava um homem “quase maduro na Fé”: fiel apóstolo do Sagrado Coração de Jesus, dentre suas últimas vontades estava “ser sepultado com as insígnias do Apostolado da Oração”.

Na madrugada de 14/07/2013, Aristides dos Enfermos deixou o seu corpo debilitado e “voltou para a casa do Pai”, como ele dizia a respeito da morte; no dia seguinte, foi sepultado com a camisa e a fita do Sagrado Coração de Jesus, acompanhado pelas suas duas famílias e grande número de fiéis.

Em 09/07/2021, Dom Mamede, Bispo Diocesano de Umuarama, autorizou o início das orações pela santificação de Aristides dos Enfermos.

Deixar um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.